Redes sociais como geradoras de tráfego e audiência

Redes sociais como geradoras de tráfego e audiência

Difícil imaginar a Internet hoje sem as redes sociais. Quem não tem ou um dia teve algum perfil? Empresas estão cada dia mais presentes e atuantes. Milhares de links são compartilhados a cada minuto, disseminando assuntos dos mais variados assuntos.

O modo de se comunicar mudou: até algum tempo atrás, a publicidade online consistia em AdWords, banners, e-mail marketing, onde poucas empresas tinham conhecimento e acesso. Hoje, quase todas as redes sociais de grande alcance já permitem que qualquer anunciante possa divulgar seu produto ou serviço. Isso permitiu uma abertura comercial, em outras palavras. Qualquer pessoa conectada a Internet pode ter conhecimento que sua marca existe.

Um mercado publicitário gigantesco opera em torno desse universo digital: muitas empresas mantêm anunciantes em seus sites, para os quais, é de extrema importância que as pessoas o acessem e consumam de alguma forma, o conteúdo publicado. O principal gerador de tráfego hoje, é o Facebook. A rede social possui aproximadamente 1,44 bilhões de usuários. A maioria destes conecta-se diariamente e fica online várias horas por dia. Daí a importância de estar presente e divulgar sua marca.

Observando essa influência na receita publicitária, a rede social lançou em maio deste ano uma ferramenta que facilitaria esse processo. Antes, ao clicar num link, você levaria 8 segundos para acessar o site, com essa nova ferramenta denominada Instant Article, você levaria apenas 1 segundo, já que todo o conteúdo estaria acessível na própria rede social, não necessitando que o usuário entrasse no site para conseguir ler a matéria de seu interesse.

Se nesse formato não teve aceitação por parte dos detentores de grandes “portais de notícias”, no audiovisual ocorreu o contrário: vídeos já podem ser vistos diretamente no Facebook. No início era um pouco desconfortável estar navegando e de repente o mesmo começar a rodar, mas agora parece algo extremamente cômodo: poupa-se tempo e até mesmo consumo de Internet.

Fato que essa briga por audiência, está cada vez mais acirrada. Para as marcas, algo positivo: mais plataformas para divulgar a marca, oportunidades de pequenas e médias empresas exporem seus produtos e atingirem seu público, mesmo sem grandes investimentos. Sobressai-se quem souber usar esses meios com mais criatividade e profissionalismo.